domingo, janeiro 28, 2007

Diz que Não...

“Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras 10 semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?”

Há um pormenor que me intriga e permitam-me que o partilhe convosco.
A pergunta sujeita a referendo é clara, isto é, o aborto só será permitido em estabelecimentos de saúde legalmente autorizados. Até aqui tudo bem, ou melhor, tudo mal (mas também não é a forma que me preocupa). Agora, é sabido – basta consultar estudos – que com a despenalização, o aborto clandestino (grande problema e bandeira de campanha dos apoiantes do sim), continuará a existir. Ora, se continua a existir e visto que não será realizado num estabelecimento de saúde legalmente autorizado, naturalmente será crime. Portanto, o grande argumento dos apoiantes do Sim, não é muito racional, e facilmente desmontável.
Podem dizer, “Ah, mas o aborto será feito em hospitais, visto que será despenalizado”. Não me parece. Uma vez que somos um país conservador, ninguém quer ser acusado pelo “vizinho” de ter feito um aborto, há todo um estigma social que fará com que o aborto continue a ser realizado clandestinamente.
Assim, quem optar por votar Sim – com o argumento da humilhação por que passam as mulheres – no dia 11 de Fevereiro, não se esqueça que o aborto clandestino continuará a ser CRIME.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home