quarta-feira, novembro 21, 2007

UNIDOS VENCEREMOS!!!


Dado que anda por aí gente que me anda a chamar de Lenin, resolvi de agora em diante ser um acérrimo defensor dos trabalhadores e da classe operária. E o que é que na minha opinião é neste momento mais injusto para os trabalhadores? O salário mínimo nacional. Até aqui todos de acordo, certo? Pois, e o que é que existe de injusto no salário mínimo nacional? Muito simples: a sua existência! Para os leitores que pensam que eu estou bêbado ou che-che repito: A existência de um salário mínimo a nível nacional é prejudicial para os trabalhadores!! Porquê? Fragiliza e torna ineficientes os sindicatos. Mais uma vez para as pessoas que pensam que eu estou com uma cardina monumental repito: A existência de um salário mínimo nacional fragiliza e torna ineficientes os sindicatos!! De facto a situação actual leva a que os sindicatos tenham que operar e negociar a nível nacional, directamente com o estado e o governo duma forma macroeconómica. Isto leva a que estes se tornem em verdadeiras armas de arremesso politicas, que se conduzem mais pelas estratégias eleitoralistas dos partidos a quem prestam vassalagem do que por uma estratégia verdadeiramente defensora dos trabalhadores dado a distancia a que a cúpula se encontra destes. Se pelo contrario, não houvesse salário mínimo nacional, á semelhança da Alemanha e dos países escandinavos, (caro leitor, pare de esfregar os olhos; leu correctamente: não existem salários mínimos na Alemanha e nos paraísos da social-democracia, que são os países escandinavos), os sindicatos actuariam a nível microeconomico, negociando directamente com os quadros das empresas os salários mínimos. Isto levaria a que a sua estratégia fosse muito mais pragmática,adaptada a cada região do país e muito menos politica , devido ao interesse directo que cada liderança, de cada pequeno sindicato ,de cada empresa tinha em defender os direitos e os EMPREGOS (com salários demasiados altos não há empregos) dos seus membros. Deste modo não perderiam tempo, nem credibilidade a fazer “charges of the light brigade”, por favor a determinados partidos, como ocorre hoje.

CAMARADAS: ABAIXO O SALARIO MINIMO !! UNIDOS VENCEREMOS!!

3 Comments:

Blogger André Barbosa said...

Que fragiliza os sindicatos - e com isso posso eu bem - não deixa de ser verdade, mas mais importante ainda é a questão de fragilizar a Economia.
Tirando isso, constato que cada vez mais te tornas num bolchevique!!! A Alice tem esse poder sobre ti, meu caro!!! ;)

21 novembro, 2007 22:27  
Blogger michael seufert said...

O Rodrigo é um perigoso liberal, fantasiado de bolchevique; na verdade é um menchevique!!
Como verdadeiro defensor da classe trabalhadora, eu, M, venho defender um salário mínimo nacional justo e equilibrado.
Defendo que se fixe o salário mínimo nacional em 50.000€/mês (cinquenta mil euro/mês).
Esse valor permitiria nã só à classe trabalhadora o acesso a todas e mais algumas necessidades básicas, como estimularia o consumo duma forma brutal e nunca vista. E o que não seria da nossa economia se todos tivessem dinheiro para comprar um Porsche Carrera 4?
50.000€, e não se fala mais disso!

21 novembro, 2007 23:18  
Blogger João Ribeirinho Soares said...

Ora muito bem... Viva o Avila-Sindicalismo!
Gosto da parte em que o M diz, "...(cinquenta mil euro/mês).
Esse valor permitiria nã só à classe trabalhadora o acesso a todas e mais algumas necessidades básicas, como estimularia o consumo duma forma brutal e nunca vista..."

22 novembro, 2007 13:28  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home