sexta-feira, janeiro 11, 2008

Câmaras endividadas - estado da Cidade do Porto

Ainda esta semana quando navegava pela net deparei-me com uma notícia que informava que a CMP tinha atingido o limite de endividamento possível... Fiquei imensamente surpreendido pois a cidade em que resido e que dou o meu voto nas eleições autárquicas está parada... e parece que assim vai continuar. Tenho de frisar que não sou nada apologista que o desenvolvimento das cidades ou do país passe pelo investimento público, agora se nada se faz como é possível a CMP estar endividada? Nem um candeeiro novo se vê nas ruas...
A CMP deve ter como prioridades criar condições para que se possa investir e viver na cidade. Essas condições passam essencialmente pela luta contra a burocracia reinante na CMP, por exemplo, na obtenção de uma licença camarária para a abertura de um bar ou de uma loja. A CMP deve ter como prioridade a privatização dos serviços de recolha de lixo e a criação de mais espaços verdes. A CMP e o seu Presidente devem estar cientes que a cidade do Porto tem como limite natural a Sul um rio e como limite artificial a norte uma estrada, o que condiciona largamente as intenções de expansão da cidade... no entanto a cidade do Porto possui um PDM com um índice de habitabilidade de uma aldeia e o Sr. Presidente Rui Rio como acorda de manhã a dizer que é honesto, o que conduz a uma consequência gravíssima... (atenção, não estou a dizer que os autarcas devam ser corruptos, mas não faz mal a ninguém nem se é corrupto se um Presidente quiser desenvolver a cidade) Não se pode construir em altura na cidade do Porto. Tudo isto faz com que ninguém venha viver para a cidade do Porto, a não ser estudantes que não gastam dinheiro... O centro da cidade continua deserto... Nuvens negras...
No entanto as CMP endividou-se esta semana para ter dinheiro para manter os bairros sociais... a CMP é a autarquia que mais fogos de habitação social possui... Não se compreende que a CMP gaste dinheiro em corridas, dinheiro esse previsto no orçamento, e que depois não tenha dinheiro para manter a habitação social... A continuar assim e visto que eventos como as corridas são importantíssimas e também se as pessoas pensarem um bocadinho, a habitação social degradaria-se muito menos se as casas fossem realmente de quem as habita... Porque não privatizar a habitação social?
É triste ver a cidade que tanto gosto neste estado. É muito triste.

Etiquetas: , , ,

3 Comments:

Blogger michael seufert said...

Na minha rua trocaram os candeeiros todos antes do Natal.
Juro que é verdade!

11 janeiro, 2008 17:41  
Blogger João Ribeirinho Soares said...

Lol

11 janeiro, 2008 17:44  
Blogger tiagofreitas said...

acho bem...mas em relação a privatizar a habitação social tenho as minhas reticências...

11 janeiro, 2008 20:27  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home